Início » Notícias » Hoje, às 20h: Monica da Costa e Annabel Guérédrat apresentam resultado de residência no Rio de Janeiro

Hoje, às 20h: Monica da Costa e Annabel Guérédrat apresentam resultado de residência no Rio de Janeiro

[As performers Annabel Guérédrat e Monica da Costa / foto: divulgação]

Hoje (18/ jun), às 20h, no Teatro Cacilda Becker (RJ), Annabel Guérédrat (Martinica) e Monica da Costa (Brasilieira e nossa colaboradora!) irão apresentar o primeiro resultado de 3 semanas de residência que realizaram no Rio de Janeiro, em parceria com a Aliança Francesa.

« Sou uma mulher. Não sou um homem. Eu sou uma mulher negra. Eu não sou uma mulher branca”.

“Je suis une femme. Je ne suis pas un homme. Et moi, je suis une femme noire. Je ne suis pas une femme blanche. »

Women é um projeto de criação coreográfica com duração de dois anos (2012-2013), no qual Annabel Gueredrat fala de Mulheres, várias Mulheres, na continuidade do seu solo A freak show for S. em homenagem a Vénus Hottentote, « la Venus Negra». Durante a residência no Rio, Annabel e Monica compartilharam suas histórias pessoais, escritos e criações de Mulheres Negras que lhes afetaram, assim como compartilharam também com Helena Vieira (Brasil). O ato performativo como escrita coreográfica é uma necessidade para Annabel: “Aqui, no Rio de Janeiro, me sinto plena e inteira, retorno ao ritual e ao teatro Fórum para criar. Monica e eu expomos nossos paradoxos, nossas falhas, nossas linhas de fuga, nada além.”

A apresentação de hoje à noite, com entrada franca, é a primeira exposição do trabalho, que ainda se encontra em fase inicial do processo criativo. A performance começará pela rua, na porta da Galeria do Teatro Cacilda Becker, atravessará o corredor que leva ao teatro, e por fim, o adentrará. Um bate papo final complementará a noite!

Annabel e Monica convidam tod@s a participar deste momento inicial do processo criativo bem como contribuir para o desenvolvimento da obra!

Seguem abaixo as biografias das performers:

Annabel Guérédrat

38 anos, coreografa de origem judia e de Martinica, nascida à Noumea, vivendo na infância em Dakar, Pointe Noire (Oeste da África) e Fort de France (Martinica). Graduada em Letras e História, ela teve várias formações em danças afro-brasileiras, contemporânea, butô e técnica release.

Leia mais:  Amanhã (20/jun) tem estreia no Rio de Janeiro + inscrições para workshop gratuito em Curitiba (PR)

Em 2003, ela fundou sua companhia de dança, ARTINCIDENCE, situada na Martinica. Realizou 5 videodanças e 15 peças coreográficas. Desde 2006, ela realizou ações de dança em meios diversos: prostiuição, carcerário, educativo, médico e sócio-humanitário. Em 2007, passou a integrar a Rede de Coreógrafos Caribenhos, Sul-Americanos e Africanos. Em julho de 2010, fez três encontros decisivos com três mulheres fundamentais da cultura norte-americana: Meredith Monk, Bonnie Bainbridge Cohen e Anna Halprin. Daí surgiu seu solo performativo, A freak show for S., como uma exibição na qual seu corpo “é uma totalidade aberta”, em homenagem a la Venus Negra, Sarah Baartman.

Outra colaboração importante em 2011 foi com o coreógrafo do Chade (África), Hyacinthe Abdoulaye Tobio, com o qual criou o duo Iyam Tara, que significa “Deixe Me”.

Monica da Costa

Iniciou seus estudos em dança contemporânea em 2002, com Andrea Maciel Garcia, passou pelo Curso Técnico de Bailarino Contemporâneo da Escola Angel Vianna em 2005, e pela graduação em Dança da UFRJ. Desde 2008, vem construindo um trabalho autoral com pesquisa de danças e performances de motriz africana, com a parceria fundamental de Renato Santos, diretor de teatro e sacerdote do culto afro-brasileiro. Com ele, entre 2008 e 2009, criou e coreografou Corpo D’água, contando com a colaboração do músico Sergio Arriola nas apresentações de 2010 e 2011.

Em 2011, participou da Cia Étnica de Dança, dirigida por Carmen Luz, e da criação e performance do espetáculo Senha de Acesso, dirigido por André Bern e orientado por Esther Weitzman. Em novembro de 2011 criou a Rede de Novos Coreógrafos Negros em Dança Contemporânea, com André Bern, Morena Paiva, Victor D’Olive, Italmar Vasconcelos e Wagner Carvalho. É doutoranda em Artes Cênicas na UNIRIO, vinculada ao NEPAA – Núcleo de Estudos de Performances Afro-Ameríndias, dirigido por Zeca Ligiéro. Atualmente, pelo Núcleo de Dança Afro-Contemporânea, cria e coreografa o espetáculo De Onde Vem a Sua Dança?.

Comentários