Início » Notícias » Fevereiro chega e traz consigo oficinas, cursos livres e seminário no Rio de Janeiro

Fevereiro chega e traz consigo oficinas, cursos livres e seminário no Rio de Janeiro

[Stela Guz / foto: divulgação]

Depois da passagem pelos Cursos de Verão da Escola e Faculdade Angel Vianna (RJ), a oficina de dança-teatro Palavra e Movimento, da bailarina-atriz Stela Guz, integra a listagem de Cursos Livres da mesma instituição ao longo de 2014. A oficina propõe um espaço de desenvolvimento de intérpretes-criador@s, co-autor@s na composição de performances.

Com encontros de 1h30 cada, duas vezes por semana (terças e quintas, às 17h e 15h30, respectivamente), a oficina começa suas atividades em 4/fev. Stela possui longa trajetória como profissional das artes cênicas, com formação em Dança Contemporânea (Escola Angel Vianna) e Comunicação Social (UFF), e participação em trabalhos de criador@s de destaque no teatro e na dança, tais como Enrique Diaz, Dani Lima, Pulsar Companhia de Dança e Constanza Macras.

Para saber mais sobre a oficina de Stela – e acessar a listagem completa dos Cursos Livres da Escola e Faculdade Angel Vianna – clique aqui. A Escola e Faculdade Angel Vianna fica na Rua Jornalista Orlando Dantas, 2 – Botafogo – Rio de Janeiro (RJ).

[Monica Pimenta trabalha com aluna em seu curso / foto: divulgação]

Também no Rio de Janeiro, a bailarina e terapeuta corporal Monica Pimenta ministra o curso Toque Feminino. Em suas palavras, trata-se de “um convite para vivenciar a sensualidade poética com liberdade e delicadeza expressiva que se desperta em cada gesto”.

O programa do curso inclui noções básicas de anatomia, conceitos do Sistema Laban de Análise do Movimento e da técnica de conscientização do movimento proposta pela mestra Angel Vianna. Monica especializou-se em Recuperação Motora e Terapia através da Dança, ThetaHealing e Gerontologia, o que lhe confere um olhar multidisciplinar nas áreas de Arte, Saúde e Educação.

O curso começou hoje e ainda tem mais dois encontros em fevereiro, sempre aos sábados pela manhã (10h às 13h30), no bairro da Glória (Rua Santo Amaro, 42). Para obter mais informações, entre em contato com Monica através do e-mail mopimenta@gmail.com.

[Entrada do prédio da Escola de Comunicação da UFRJ / Fonte: cintiadalbello.blogspot.com.br]

Pra quem está no meio acadêmico e se interessa pelos universos Pop e Queer, segue a dica: Denilson Lopes, professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação – e também do mais recente programa em Artes da Cena na UFRJ – oferecerá um seminário chamado Afeto! Pop! Queer!, com leituras em Deleuze e Guatarri, além de diálogos sobre arte e cinema brasileiro. As aulas acontecerão sempre às segundas-feiras, de 18h30 às 22h, com início em 3/fev.

As/Os interessad@s em ser ouvintes devem enviar e-mail para noslined@bighost.com.br, com justificativa de interesse no seminário (especificar, se for o caso, seu projeto artístico e/ou de pesquisa acadêmica) e disponibilidade de tempo e leitura. Segue abaixo a ementa do curso em maiores detalhes:

Denilson Lopes, Prof. ECO/UFRJ

Programa de Pós-Graduação em Comunicação/UFRJ
Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena/UFRJ
Curso: Afeto! Pop! Queer!
Código Graduação: Comunicação, Espetáculo e Cultura 2 (ECS07)
Código Pós-Graduação em Comunicação: Comunicação, Subjetividade e Espectatorialidade(ECS719 para mestrado e ECS para doutorado)
Pós-Graduação em Artes da Cena: código a definir
Vagas: 10 vagas graduação, 25 vagas pela pós-graduação em comunicação (10 mestrado e 15 doutorado tanto para estudantes da UFRJ como de outras universidades) e 5 vagas pela pós-graduação em Artes da Cena
Sala: 111 (Escola de Comunicação/UFRJ/ Campus Praia Vermelha)
Horário: segunda-feira (18:30/22:00). Começa no dia 3/2/2014.

Proposta
Num primeiro momento do projeto Afetos, Relações e Encontros, mapeamos o afeto e suas associações com sensações e perceptos, a partir de uma orientação fortemente marcada pelo pensamento de Deleuze e Guattari. Agora, estamos interessados em como o afeto pode ser discutido em diálogo com uma cultura midiática a partir da emergência da arte pop. Acreditamos que a arte e uma cultura pop são um sinal decisivo de quebra das hierarquias entre cultura erudita, cultura popular e cultura massiva e redimensiona o afeto para além de leituras de obras mais canônicas da Modernidade, feitas por Deleuze e Guattari. Afeto e cultura pop serão redimensionados por uma série de autores associados aos estudos de gênero (gender), em particular à teoria queer, importantes para a busca de novas categorias estéticas e/ou abertura para outras obras, manifestações artísticas e produtos culturais, em que a questão da mídia se constitui como dado fundamental da experiência e modo de vida contemporâneos.
Apesar da bibliografia enfatizar muito o contexto norte-americano, tentaremos dialogar com propostas em diversas artes, e, no caso do cinema brasileiro, há um espectro que pode ir desde o Cinema Marginal até trabalhos recentes de Hilton Lacerda (Tatuado, 2013), Allan Ribeiro(Esse Amor que nos Consome, 2012), Sergio Borges (O Céu sobre os Ombros, 2011), Petra Costa (Elena, 2013), Felipe Barbosa (Laura, 2011), René Guerra, Marcelo Caetano, Rafael Lessa, Leonardo Mouramateus, entre outros.
Trata-se de um seminário de pesquisa centrado na discussão de textos e imagens. Para seguir o curso é fundamental a leitura em inglês. Além da monografia, os alunos serão co-responsáveis pela apresentação dos textos, trazendo um paper por escrito de até duas páginas todas as aulas sobre as questões e dúvidas das leituras.

Referências básicas (lista provisória)

DOYLE, Jennifer; MUÑOZ, José e FLATLEY, Jonathan (eds.). Pop Out: Queering Warhol. Durham: Duke University Press, 1996.

DOYLE, Jennifer. Hold it Against me: Difficulty and Emotion in Contemporary Art. Durham: Duke University Press, 2013.

EDELMAN, Lee. No Future: Queer Theory and the Death Drive. Durham: Duke University Press, 2004.

FREEMAN, Elizabeth. Times Binds: Queer Temporalities, Queer Histories. Durham: Duke University Press, 2010.

GALT, Rosalind. Pretty: Film and the Decorative Image. New York: Columbia University Press, 2011.20/5.

HALBERSTAM, Judith. The Queer Art of Failure. Durham: Duke University Press, 2011.

MUÑOZ, José. Cruising Utopia: The Then and There of Queer Futurity. New York: New York University Press, 2009.

NGAI, Sianne. Our Aesthetic Categories: Zany, Cute, Interesting. Cambridge: Harvard University Press, 2012.

SUAREZ, Juan. Bike Boys, Drag Queens and Superstars: Avant-Garde, Mass Culture and Gay Identities in the 1960´s Underground Cinema. Bloomington: Indiana University Press, 1996.

 

Leia mais:  [ctrl+alt+dança MÓVEL] [textos] Conexão Guiné-Vidigal: entrevista com Mariama Camara no IV África Livre (RJ), por Dally Schwarz

Comentários