Início » Notícias » [Tem na Midiateca] CTRL+ALT+DANÇA inaugura série de postagens sobre o acervo do Centro Coreográfico (RJ)

[Tem na Midiateca] CTRL+ALT+DANÇA inaugura série de postagens sobre o acervo do Centro Coreográfico (RJ)

 [Midiateca do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro / fotos: Raíssa Ralola]

“Tem na Midiateca” é uma série de postagens com foco no acervo (publicações, vídeos, fotografias, programas de espetáculos, dentre outros) mantido e preservado pela Midiateca do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro. A série de postagens integra as atividades da residência de conteúdo do ctrl+alt+dança no Centro (intitulada Casinha ctrl+alt+dança).

Nada mais pertinente que iniciar esta série com uma publicação da própria casa. Entre 2002 e 2005, o Centro lançou 4 edições da revista Gesto. Juntamente ao projeto Ateliê Coreográfico, ela antecedeu as atividades e a abertura das portas do Centro em 2004.

Com direção e edição de Luciana Hidalgo, a revista foi lançada em dezembro de 2002. Desde o início, Gesto “entrou em cena” com um belíssimo projeto editorial, composto por imagens e textos de alta qualidade.

[Por ordem de publicação, as 4 edições da revista Gesto / foto: Raíssa Ralola]

A revista, em suas diferentes edições, abrigou textos acadêmicos, ensaios fotográficos, ilustrações, resenhas de espetáculos, entrevistas e matérias com diferenciados focos, unidas por um importante ponto aglutinador: o corpo. De maneira contundente, Gesto, ao longo de seus três anos de existência, tornou possível que artistas/pesquisador@s de diferentes áreas imprimissem trabalhos em seu “palco de papel”, numa transversalização de formatos e interseção entre artes.

Abaixo, vocês podem conferir um breve resumo de cada uma das edições:

“Dança, palavra, estética, movimento: diversos autores analisam a interação do corpo contemporâneo com a literatura, filosofia e várias áreas do pensamento” é o título do primeiro volume, publicado em dez/2002. Nesta edição, Regina Miranda, diretora do então gestado centro coreográfico carioca, dá uma entrevista sobre a criação do espaço (naquele momento ainda em processo). A revista traz um recorte biográfico da mestra Angel Vianna (por Nani Rubin), além de textos de pesquisador@s como Helena Katz, Marina Martins, Thereza Rocha, Leonel Brum, Luiz Camilo Osório, dentre outr@s. Destaco “A utopia de um corpo partido”, belo ensaio fotográfico de Evgen Bavcar, fotógrafo cego radicado em Paris (França).

O segundo volume “Exotismo, desejo, criação e plágio na dança: uma diversidade de teorias, entrevistas, análises sobre a construção de um corpo que pensa e se movimenta”, que data de jun/2003, é aberto por um texto do pesquisador André Lepecki. A entrevistada da vez é a coreógrafa francesa Maguy Marin, e o ensaio fotográfico é de Bruno Veiga, que retrata o cotidiano de trabalhador@s da dança. Há também xilogravuras de Rubem Grilo e textos de Roberto Pereira e Ana Francisca Ponzio, dentre outr@s.

Leia mais:  Espaço e tempo para criação: Centro Coreográfico (RJ) recebe inscrições em seu programa de residências artísticas

O terceiro volume, “O corpo sem fronteiras: ideias e experimentações dos centros coreográficos pelo mundo”, inaugura uma nova faceta da publicação. A revista, publicada em dez/2003, passa a ser bilíngue (português/inglês) e em sua cena destaco: a entrevista com a escritora estadunidense RoseLee Goldberg, o ensaio fotográfico do artista Miguel Rio Branco, e as matérias sobre: centros coreográficos em diferentes lugares do mundo; o trabalho da bailarina uruguaia Graciela Figueroa; o Ateliê Coreográfico, projeto do próprio Centro Coreográfico, coordenado pela coreógrafa Regina Miranda.

Por fim, em ago/2005, o quarto e último volume: “Dança em festa: O Centro Coreográfico do Rio completa um ano de atividades”. Nesta edição comemorativa, a editora Luciana Hidalgo abre a revista com o artigo “O mito da dançarina”, no qual ressalta a construção do feminino na dança. Uma longa matéria trata do Centro Coreográfico, sua implementação na cidade do Rio de Janeiro e seus projetos. Há um ensaio crítico de Inês Bogéa sobre o espetáculo Tempo de Verão, de Márcia Milhazes, e um texto sobre o filósofo grego Epicuro e suas relações com o corpo (por Jorge Bastos). A entrevistada da vez é a coreógrafa carioca Carmen Luz, e o ensaio fotográfico é uma coletânea de vários momentos das companhias residentes no próprio espaço.

Para quem se interessou pelas edições da revista Gesto, é possível adquirir os volumes 2, 3 e 4 (o nº 1 encontra-se esgotado) na própria Midiateca do Centro Coreográfico por apenas R$5 (cada). A Midiateca fica no 3º andar do Centro, é aberta ao público para visitação e consulta de seu acervo, e funciona de terça a domingo (9h às 18h).

O Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro fica na Rua José Higino, 115 – Tijuca (metrô Uruguai) – Rio de Janeiro (RJ).

 

 

[*] esta postagem integra o projeto de residência de conteúdo Casinha ctrl+alt+dança / Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro.

Comentários