Início » Notícias » 2 festivais agitam a região nordeste do país

2 festivais agitam a região nordeste do país

Dois festivais agitam a programação de dança no nordeste do país até domingo (1/mai). Aldeia Vale Dançar (no Vale do Rio São Francisco) e VIVADANÇA (na Bahia) reúnem artistas nacionais e internacionais, compondo uma cena híbrida e diversa da dança contemporânea.

foto: Rubens Henrique
Conversas sobre Dança no 9º Aldeia Vale Dançar, organizado pelo SESC Petrolina (PE) / foto: Rubens Henrique

Aldeia Vale Dançar – 9ª Festival de Dança do Vale do São Francisco – atualmente em sua 9a. edição – foi criado a partir de um desdobramento do projeto Palco Giratório, com realização do SESC Petrolina (PE) e participação do Departamento Nacional do SESC. O evento conta com ações formativas, exposições, mostras de cinema, além de espetáculos e performances de diversas regiões do Brasil.

Em 2016, o festival homenageia os dez anos de trajetória da Cia. Balançarte, que na última década vem contribuindo para a democratização do acesso à cultura da região, levando a dança e a arte para as comunidades locais. A programação, em curso desde o dia 19, inclui oficinas de capacitação e de iniciação, debates (ver foto acima), espetáculos, mostra pedagógica, mostra de solos, duos e trios, encontro clássico de dança, festival de coreografias, o seminário Pensamentos de um Corpo que Dança, além da Mostra Paisagens Coreográficas – que exibe documentários sobre a dança contemporânea francesa – e do Overdança – mostra que encerra o evento, com 12 horas ininterruptas de apresentações.

Destaques dos próximos dias: hoje (27/abr), às 20h, Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira apresentam Estado Imediato no Teatro Dona Amélia (R. Pacífico da Luz, 618 – Centro – Petrolina (PE)). Amanhã (28/abr), às 17h, o convidado internacional Leandro Oliván (Buenos Aires (ARG)) apresenta na rua – nos arredores do SESC Petrolina – juntamente com Flávia Pinheiro (Recife (PE)), a performance Contato Sonoro; às 20h, em parceria com o Palco Giratório, Rodrigo Cunha (Goiânia (GO)) apresenta o espetáculo Espécie, também no Teatro Dona Amélia.

Para conferir a programação completa do Aldeia Vale Dançar 2016, clique aqui. Os espetáculos do festival possuem ingressos a R$10 (inteira), R$5 (meia-entrada) e R$2 (associad@s SESC).

Leia mais:  RJ-SP-PE: a dança do final de semana
“…Ou Isso”, com o Balé do Teatro Castro Alves (BA), integra a programação do festival VIVADANÇA 2016 / foto: Isabel Gouvêa

De Petrolina (PE) para Salvador (BA), seguimos ao VIVADANÇA, festival que comemora 10 anos, consolidando importantes parcerias internacionais com artistas da Europa, Austrália e Israel, além de valorizar a cultura brasileira. Confira abaixo um vídeo promocional sobre a edição anterior do evento, realizada no ano passado:

Com direção e idealização de Cristina Castro, o VIVADANÇA Festival 2016 conta com a parceria do Ano da Cultura da Polônia no Brasil para homenagear Yanka Rudzka. A artista polonesa, fundadora da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e precursora da dança contemporânea no Brasil, completaria 100 anos em 2016. Por este motivo, a programação do festival reserva espaço de destaque à criação (em residência artística) da obra inédita Projeto Yanka Rudzka: SEMENTE, dançada por intérpretes brasileir@s e polones@s.

Além de atrações internacionais, que trazem artistas de países como Alemanha, Austrália, Eslováquia, Finlândia, França, Israel e Noruega, o VIVADANÇA faz questão de incluir e valorizar a produção local e brasileira. Os destaques são: a já tradicional Batalha de Break, que aconteceu no último sábado (23/abr) e reuniu mais de 30 duplas de b-boys e b-girls das regiões norte e nordeste; e a Mostra Casa Abertaque reúne mais de 400 artistas em 2 dias de apresentações (ontem e hoje, às 20h, no Espaço Xisto Bahia / R. General Labatut, 27 – Barris), compartilhados por escolas, academias, grupos amadores e artistas independentes.

Outro destaque da programação é a celebração dos 35 anos de atividade do Balé do Teatro Castro Alves (BTCA) através do projeto Memórias em Movimento – BTCA 35 anos. Amanhã (28/abr), às 20h, está prevista uma sessão do espetáculo … Ou Isso no próprio Teatro Castro Alves (Pça Dois de Julho, s/nº – Garcia – Campo Grande), com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada).

Para conferir a programação completa, que segue até domingo (1/mai) e agrega oficinas, exposições e espetáculos, clique aqui.

 

 

Comentários