Início » Notícias » Ocupa Tudo

Ocupa Tudo


Fogueira e contação de histórias numa noite fria na escola C.E. Irineu Marinho, em Duque de Caxias (RJ) / fonte: facebook.com/OcupaIrineu

Ocupa Tudo: de que maneira você poderia ajudar?

No Estado do Rio já são 76 escolas ocupadas. Os alunos do Ensino Médio decidiram apoiar a greve dos professores, pois também lutam por um ensino público melhor e são contra qualquer forma de privatização.

Organizados em várias comissões (comunicação, refeições, limpeza, segurança, atividades…), os alunos têm se mantido presentes nas escolas, dia e noite, fazendo comida, assumindo a limpeza, realizando benfeitorias como pintura e pequenos consertos. Descobrindo muita coisa que desconheciam nas próprias escolas, vendo tudo de um jeito novo.

Essas ocupações têm revelado o despertar da consciência e uma enorme garra por parte dos jovens. Um aprendizado completamente novo acontece, não só com os alunos, mas com todos os que visitam uma escola ocupada e participam de alguma ação junto com eles. Não existe hierarquia, há uma busca de entendimento e de resolução conjunta dos problemas. Alunos que antes eram tímidos ou considerados problemáticos e agressivos estão mais participativos, envolvendo-se com o coletivo. Assuntos raramente levados para a sala de aula agora integram debates abertos, contando com profissionais voluntários de várias áreas (mídia e democracia, gênero e sexualidade, por exemplo).

Para poder prosseguir e fortalecer sua união, precisam do apoio da sociedade. Mas não só o reconhecimento de que a luta é justa: eles precisam de colchonetes, cobertores, materiais de limpeza, materiais para pintura e pequenas obras, alimentos. Precisam que a gente vá lá visitar, conversar, que a gente proponha maneiras de ajudar. De se envolver. Lembrei de uma frase que diz assim: “quem não se envolve, não se desenvolve”.

Leia mais:  [vídeos] "Esther Williams Não Quer Mais Nadar": Andrea Elias conta sobre o processo criativo do trabalho em cartaz no Rio de Janeiro

Então, que tal experimentar esse novo passo? É só dar um pulinho em alguma escola (no momento, são 76, deve haver alguma bem pertinho de você!). Ofereça o que puder, o que sentir que eles gostariam: uma aula, um bate papo, uma apresentação de algum trabalho seu, a montagem conjunta de uma coreô, sei lá.

Você pode se surpreender. Depois conta pra gente, ok?

 

 

Comentários