Início » Notícias » São Paulo: danças do final de semana

São Paulo: danças do final de semana

Para esquentar as noites frias, o ctrl+alt+dança fez uma seleção de 3 espetáculos para conferir na capital paulista neste final de semana. Vamos nessa!

foto: Marco Aurélio Prates
“Zhu”, com a Cia. Mario Nascimento / foto: Marco Aurélio Prates

O Centro Cultural São Paulo (CCSP), localizado na região do Paraíso, recebe a mineira Cia. Mario Nascimento entre hoje e domingo (27 e 29/mai). A companhia acaba de estrear o espetáculo Zhu (ver foto acima). 

Ao completar 18 anos de trajetória artística, o coreógrafo e diretor Mario Nascimento celebra sua caminhada em diálogo com a palavra “resistência”. Resistência não só do corpo, em seu trabalho diário de desafiar limites, mas também de ordem cultural, na medida em que se mantém há tanto tempo produzindo no meio artístico.

Tal resistência também serviu como referência para a criação do novo espetáculo, Zhu. Em chinês, a palavra significa “bambu”, que se tornou um elemento simbólico para as/os bailarin@s-criador@s pensarem sobre a flexibilidade e a rigidez do constante movimento.

Através desse signo, as/os bailarin@s adentram as qualidades suaves e maleáveis do mover, investigando sua força e potência para superar desafios. Zhu ainda conta com a experiência de Rosa Antuña – bailarina e assistente de direção do espetáculo – no Odin Teatret, o teatro-escola de Eugenio Barba, situado em Hostelbro (Dinamarca).

No CCSP (R. Vergueiro, 1.000 – Paraíso), Zhu possui sessões às 21h (sex e sáb) e 20h (dom), com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada).

foto: Paula Kossatz
“Saudade de Mim”, com a Focus Cia. de Dança / foto: Paula Kossatz

Do Paraíso a Santo Amaro, o Teatro Paulo Eiró recebe Saudade de Mim (ver foto acima), da carioca Focus Cia. de Dança, dirigida pelo coreógrafo Alex Neoral. Também celebrando resistência no cenário artístico brasileiro, a companhia completa 15 anos em 2016 e circula com trabalhos importantes de seu repertório.

Saudade de Mim, espetáculo criado em 2014, reúne referências das músicas de Chico Buarque e de pinturas de Candido Portinari. Essa interação entre linguagens era até então inédita nas composições da companhia. Sendo assim, o espetáculo se tornou um peculiar divisor de águas.

O coreógrafo Alex Neoral alerta para o fato de que trabalhar com linguagens distintas não significa traduzi-las ou interpretá-las literalmente, mas sim, considerar que são fontes de pesquisa em si, a partir das quais novos gestos e movimentos podem ser gerados. A cena é viva e passeia por imagens suscitadas pelas músicas e personagens de Chico, assim como as ambientações, paisagens e cores de Portinari, estabelecendo um diálogo constante entre o onírico e o real.

Leia mais:  São Paulo: dança no pós-Carnaval

Confira abaixo um vídeo de divulgação do espetáculo:

Para esse trabalho, o elenco contou com aulas de interpretação com o ator Reiner Tenente, e de preparação vocal com Felipe Habib, que também assina a direção musical do espetáculo. Desde 2013, a Focus Cia. de Dança é patrocinada pela PETROBRAS, o que contribui para a riqueza e solidez de sua pesquisa.

Saudade de Mim pode ser conferido de hoje a domingo (27 a 29/mai), com sessões gratuitas às 21h (sex e sáb) e 19h (dom). O Teatro Paulo Eiró fica na Avenida Adolfo Pinheiro, 765 – Santo Amaro – São Paulo (SP).

foto: Tiago Lima
Sheila Ribeiro em “Codex / Sangue de Barata” / foto: Tiago Lima

Terminando nosso tour por São Paulo, seguimos de Santo Amaro ao Ipiranga para conferir a nova criação de Wagner Schwartz e Sheila Ribeiro, intitulada Codex / Sangue de Barata (ver foto acima)O projeto de Sheila se apropria da lógica digital “plataforma/usuários” para pensar a colaboração entre artistas.

Plataforma” é o universo de pesquisa de Sheila, “usuários” são as/os artistas convidad@s a trabalhar nesse universo. Wagner Schwartz é o primeiro a participar dessa interação, criando Sangue de Barata a partir dos elementos de pesquisa dispostos por Sheila.

Codex / Sangue de Barata mescla dança contemporânea, música e moda, convidando o público a transitar entre um desfile de carnaval, um saguão de espera de aeroporto e um corredor polonês. Em cena, a música da cantora Marli e as roupas de Alexandre Herchcovitch interagem com a proposição de Wagner, transformando o teatro num “desfile de várias culturas”.

Os artistas ressaltam que “esse é um diálogo de duas pesquisas que não estão juntas, mas ao mesmo tempo”. Codex / Sangue de Barata possui sessões às 21h (hoje e amanhã) e 18h (dom) no SESC Ipiranga (R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga), com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada).

 

Comentários