Início » Notícias » Seis Anos Depois: Lígia Tourinho

Seis Anos Depois: Lígia Tourinho

Lígia Tourinho / foto: Julius Mack
Lígia Tourinho / foto: Julius Mack

Seis Anos Depois é uma série de conversas conduzidas por André Bern com artistas que foram entrevistad@s por ele durante o ano de 2010: Esther Weitzman, Paulo Marques, Morena Paiva, Lígia Tourinho e Giselda Fernandes. A penúltima a voltar a conversar com André foi Lígia, que também ministrou uma oficina gratuita no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro como parte do reencontro (confira as fotos de Julius Mack no final desta postagem).

Lígia Tourinho é atriz, diretora, coreógrafa, dançarina e pesquisadora em Artes da Cena. Professora do Departamento de Arte Corporal (DAC) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Pós-Graduação em Laban da Faculdade Angel Vianna (FAV). Doutora em Artes, Mestre em Artes e Bacharel em Artes Cênicas, todas estas titulações foram obtidas na UNICAMP. Coordenou o Núcleo Carioca do projeto “Mapeamento da Dança nas Capitais Brasileiras e no Distrito Federal – 1a. etapa: oito capitais, em cinco regiões do Brasil”. É fundadora e coordenadora do Grupo de Pesquisa em Dramaturgias do Corpo (DAC/ UFRJ), e autora e diretora do projeto Jogo Coreográfico.

André Bern e Lígia Tourinho / foto: Julius Mack
André Bern e Lígia Tourinho / foto: Julius Mack

Na conversa, André e Lígia exploram os trânsitos entre dança e teatro a partir dos quais se desenvolve a carreira da artista – naturalmente, sem deixar de visitar o grande sucesso do projeto Jogo Coreográfico“Por trás daquela estrutura ingênua, que é divertida, alegre e funciona muito bem com grandes grupos, o Jogo problematiza micro-sociedades”, reflete Lígia.

O bate-papo também cobriu temas como a violência contra a mulher (“A gente sofre assédio todos os dias, isso é indiscutível”), a coordenação do núcleo carioca da primeira etapa do projeto de Mapeamento Nacional da Dança (“O Rio é uma cidade incrível em termos de dança e o Mapeamento confirma isso”), além da atuação de Lígia como docente universitária:

Leia mais:  "Fala, Cultura! - Dança": Secretário Municipal de Cultura se encontra com profissionais de dança do Rio de Janeiro
(…) nesse momento, além das disciplinas, do grupo de pesquisa, dos bolsistas, orientandos, tem o mestrado, a coordenação, o núcleo docente estruturante, um projeto de parceria entre a Dança e a Direção Teatral na UFRJ. São muitas missões… me sinto com uma responsabilidade muito grande. Não dá pra brincar, tem que trabalhar de verdade.

Logo após a oficina que Lígia ministrou no Centro Coreográfico (RJ) (em 5/mai) – intitulada “Composição Instantânea em Dança: vestígios da memória e dramaturgias do momento” – ela celebrou o belo encontro de participantes tão divers@s: “As ancoragens estavam muito maduras (…) foi uma construção de cenas a partir de coisas muito simples, mas muito potentes e bonitas, e em co-autoria o tempo inteiro”. A coreógrafa ainda fez questão de elogiar a iniciativa da série Seis Anos Depois e de todo o trabalho desenvolvido pelo ctrl+alt+dança:

Eu sempre tenho muito orgulho do ctrl+alt+dança (…) Fico pensando em como ele é uma referência em várias instâncias pra mim, pra pensar coisas, pra ouvir o que as pessoas estão fazendo, pra escolher espetáculo, pra fazer o mapeamento dos espetáculos em cartaz na cidade do Rio de Janeiro na UFRJ, pra dar aula de crítica. Fico muito lisonjeada, honrada, agradecida por ter a oportunidade de estar sempre tão perto.

.

Para baixar gratuitamente o fascículo virtual que contém a entrevista com Lígia, clique aqui. Seis Anos Depois integra o projeto Dança Carioca na Rede – Corpo e Memória, contemplado pelo Programa de Fomento à Cultura Carioca 2015 (Secretaria Municipal de Cultura / Prefeitura do Rio).

 

Comentários